terça-feira, 14 de setembro de 2010

Musculação na terceira idade

Durante 12 semanas, um grupo de pesquisadores do Centro de Educação Física e Desportos da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Curitiba, observou os efeitos da musculação em 30 indivíduos com mais de 60 anos.

Na terceira idade, revela o estudo, os exercícios de fortalecimento muscular contribuem para reduzir o número de quedas e auxiliam em diferentes atividades do cotidiano, pois retardam o envelhecimento dos membros inferiores.

http://www.wallstreetfitness.com.br/imgs/Fotos/perda_muscular_natural_da_terceira_idade.jpg

Quando uma pessoa envelhece, sua capacidade de transmitir impulsos nervosos do cérebro para os músculos diminui.

"Isso faz com que o músculo perca a capacidade contrátil, levando à perda de massa muscular", explica André Rodacki, um dos coordenadores do estudo e especialista em biomecânica.

A diminuição de massa muscular faz com que o idoso, sem força, fique vulnerável a quedas. A pesquisa mostrou que essa redução pode ser retardada com o auxílio da musculação. Segundo Rodacki, o risco de quedas é um problema sério na terceira idade.

"Com o envelhecimento, tais acidentes são um dos principais problemas de saúde pública em todo o mundo", afirma.

http://www.floripanews.com.br/system/fotosArtigosColunistas/D20081122_H223530_ID.jpg

Além de causar prejuízos ao sistema de saúde, ao cair um idoso pode comprometer sua locomoção ou mesmo morrer em virtude das complicações decorrentes do acidente, como embolia e infecção hospitalar.

Os exercícios prescritos pela equipe durante o projeto foram realizados três vezes por semana e envolveram atividades de agachamento, fortalecimento dos músculos adutores (das coxas) e séries feitas no equipamento conhecido como leg press (em que certa quantidade de peso é empurrada pela perna), entre outros.

Mas, segundo Rodacki, caso o idoso não tenha condições de fazer musculação com essa frequência, ele poderá praticá-la duas vezes por semana, complementando-a com outra atividade física, como hidroginástica, caminhada ou dança de salão.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Olimpíada da Juventude-Cingapura 2010

Geração Rio 2016 compete em Cingapura

http://www.tvaudiencia.net/wp-content/uploads/2010/07/jogoscingapura_2010.JPG

Jogos Olímpicos da Juventude reúnem promessas brasileiras

Parte  da delegação do Brasil posou para foto oficial

Parte da delegação do Brasil posou para foto oficial (Crédito: Renato Cordeiro)

Faltam seis anos para a Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro, mas é possível saber desde já quem serão os prováveis atletas brasileiros no evento. Parte da delegação deverá estar na edição da Olimpíada da Juventude, que começará na madrugada deste sábado, em Cingapura.

O país será representado na Ásia por 81 atletas com idade entre 14 e 18 anos - faixa etária delimitada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para a disputa dos Jogos da Juventude. Isso significa que, em 2016, os mesmos competidores terão no máximo 24 anos.

Na Olimpíada de Pequim, em 2008, por exemplo, 37% do time brasileiro foi composto por esportistas que se encaixavam nesse perfil. Dos 259 brasileiros em provas sem restrição de idade (o país levou 277 no total, mas o time masculino de futebol era sub-23), 96 disputaram medalhas na China com 24 anos ou menos. Natação (17 atletas) e atletismo (16) foram as modalidades com o maior número de jovens.

De olho nessa perspectiva, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) promete ter atenção redobrada com os atletas que se destacarem e eventualmente conquistarem medalhas na Olimpíada da Juventude.

http://www2.odiario.net/imagens/86b81f3d53c0fc492311297de871462f1ab5e09b.jpg

- Mesmo sendo a primeira edição dos Jogos, esperamos bons resultados.

A partir do que alcançarmos na competição é que teremos mais noção para encaminhar os atletas com mais chances de medalha em 2016, ou até mesmo em Londres 2012 - disse Adriana Behar, chefe da delegação brasileira em Cingapura e ex-atleta do vôlei de praia.

http://www.atletasdobrasil.com/imagens/noticias/Adriana%20Behar%20120110.jpg

Com vistas aos Jogos da Juventude, o COB providenciou preparação digna dos atletas consagrados. Parte do time fez aclimatação em Dubai (EAU) para se adaptar ao intenso calor e ao fuso horário (11 horas a mais do que o de Brasília). Além disso, a equipe teve palestra com informações sobre Cingapura, orientações sobre drogas e comportamento.

As expectativas dos atletas do Time Brasil em relação aos Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010 vão se materializando a cada dia. Bastaram dois dias hospedados na Vila Olímpica dos Jogos para os atletas brasileiros perceberem que estão diante de uma experiência única neste ainda início de carreira esportiva. Se há um lugar que traduza verdadeiramente o que é o espírito olímpico, este lugar é a Vila Olímpica. Para os 81 atletas brasileiros que participam da primeira edição do evento, a Vila Olímpica representa o início de um sonho a ser dividido com outros 3.000 atletas de 204 nações.

Serão duas semanas de muita intensidade para estes debutantes em Jogos Olímpicos. Ao todo, cinco mil atletas e oficiais serão os moradores da Vila entre os dias 10, quando foi aberta oficialmente, e 28. A faixa etária dos atletas, de 14 a 18 anos, faz com que tudo seja encarado como uma novidade. "A Vila é muito bacana. Todos os atletas estão se conhecendo e já deu para conversar com muita gente de outros países. Nunca tinha visto tantos países diferentes em um mesmo lugar. Eu imaginava que ia ser muito menor, como um hotel, com muito menos gente", afirmou o baiano de Ubaiatuba, Isaquias Queiroz, da canoagem, revelando ainda que o fuso horário de 11 horas é a maior dificuldade neste período em Cingapura.

Para atender o exigente e conectado público adolescente, a organização dos Jogos disponibilizou um smartphone para cada atleta durante sua estadia em Cingapura. Com ele, é possível visualizar inúmeras informações sobre a competição, eventos culturais, mapa da Vila, entre outros. O telefone permite ainda que os participantes interajam entre si. "A gente entra nas redes sociais, liga um para o outro quando estamos perdidos aqui dentro, porque é muito grande. Também conseguimos falar bem mais fácil com o pessoal no Brasil, por mensagem", explicou a nadadora paulista Julia Gerotto, de 16 anos.

Uma das particularidades destes Jogos é que os atletas ficam na Vila durante todo período de competição, diferentemente dos Jogos Olímpicos convencionais. Para entreter a todos, serão realizadas atividades culturais, educativas, workshops, passeios e muita confraternização entre as 205 nações presentes ao evento. Na Praça da Vila, onde serão realizadas algumas destas atividades, há diversos stands de integrantes do Movimento Olímpico. Além disso, objetos históricos, como tochas e cartazes estão expostos. Os atletas terão contato "Agora é que realmente caiu a ficha de que estamos nos Jogos Olímpicos. Quando vemos a variedade de culturas, tudo aqui é aprendizado. Só de estar aqui já estou muito feliz, revelou Guilherme Foroni, 17 anos, do hipismo, que inicia sua participação nos Jogos no dia 18.
http://blogs.jovempan.uol.com.br/esportesradikais/wp-content/uploads/2010/07/jogos.jpg
No meio de tantas atrações, a preparação para as competições não é deixada de lado. Os treinamentos também são realizados dentro da Vila Olímpica, que oferece piscinas, pistas, campos e quadras de altíssima qualidade, além de uma moderna academia de ginástica.

O Time Brasil vai realizando os últimos ajustes para a estreia nos Jogos Olímpicos. Natação, remo e tênis, dependendo do sorteio das chaves, a ser realizada nesta sexta-feira, inauguram a participação do Time Brasil, a partir deste domingo, dia 15.

A Cerimônia de Abertura será realizada neste sábado, dia 14, às 8h30min (horário de Brasília).

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Sua mãe tem razão: Café da Manhã - Uma Escolha Saudável


Durante o tempo que passamos dormindo nosso corpo enfrenta um longo período em jejum, apenas gastando a energia que está armazenada e o que ficou disponível na circulação, como conseqüência das últimas refeições realizadas no período de vigília.
Café da Manhã.
Esse fator tem como resultado uma diminuição das reservas de “combustíveis” ess ências para o funcionamento do organismo.
Sabendo disso, o cérebro envia sinais para todo o corpo economizar energia durante esse período, tendo como conseqüência uma diminuição no metabolismo.
Com isso o café da manhã se torna uma das principais refeições do dia, servindo com uma forma de repor as energias perdidas durante o período de sono, fornecer energia para começar o dia e normalizar o nosso metabolismo, sendo o ideal para a obtenção desses benefícios realizar o café da manhã até 2 horas após acordado e consumi-lo de 15% a 30% do valor energético total (TIMLIN, 2007).

Porém com o dia-a-dia corrido e cada vez menos tempo devido ao estilo de vida adotado pela maioria das pessoas, sempre acordamos em cima da hora e quem sempre sai perdendo é o “café da manhã".
Porém há a necessidade de observar as conseqüências que isso pode trazer e programar pelos menos uns 15 minutos ao acordar para realizar um café da manhã gostoso e saudável.

Veja a seguir alguns estudos que demonstram a relação do café da manhã com a saúde e o aumento de peso quando não realizado:
  • Aumento da massa corporal
Estudos recentes demonstraram uma relação muito forte do aumento de sobrepeso e obesidade em pessoas que não realizam o café da manhã.
Isso pode ser explicado pelo fato do organismo ficar um longo tempo em jejum, entendendo assim que há necessidade de preservar energia, gastando o menos possível para a realização das tarefas básicas (MORENO 2007; RODRIGUEZ, 2006).

Outro aspecto importante a ser observado é quando se pula essa refeição, as escolhas alimentares na próxima refeição acaba sendo por alimentos mais calóricos e gordurosos (MORENO, 2007; RODRIGUEZ, 2006).
http://3.bp.blogspot.com/_y_GKdJNi36Q/Sqj_D6h5HZI/AAAAAAAABnY/rGKa8P-fcZs/s400/obesidade-infantil.jpg
  • Obesidade infantil
Algumas pesquisas na atualidade avaliaram as crianças que não realizavam o café da manhã e constataram um índice altíssimo de obesidade nessa faixa etária.
Os dados são preocupantes, por volta de 30% das crianças nessas condições apresentaram sobrepeso ou obesidade de acordo com o Índice de massa corporal (IMC).
Também foi observado um consumo muito inferior de frutas e vegetais dessas crianças em relação as crianças que realizam o café da manhã habitualmente (SONG; SCHULZ, 2005).

Aumento das chances de dislipidemias e doenças crônicas
Ao analisar o perfil lipídico das pessoas que não realizam o café da manhã, foi constatado um aumento dos níveis de lipoproteína de baixa densidade (LDL) e dos níveis de colesterol sanguíneo.
O motivo ainda não é totalmente esclarecido, mas um dos motivos pode ser a preferência por alimentos mais calóricos e gordurosos.
Esses motivos podem favorecer alterações no metabolismo, que com o passar dos anos pode ser o motivo do desenvolvimento de algumas doenças crônicas (FARSHCHI, 2004; 2005).

  • Café da manhã e desempenho cognitivo
Principalmente para as crianças, a realização do café da manhã está associada com a melhoria da aprendizagem na escola e nas práticas de diversas atividades, como o espo rte (MURPHY, 1998; VAISMAN, 1996).
Esses estudos sugerem que o café da manhã altera de uma forma positiva e significante a resolução de problemas e a memória a curto e longo prazo (VAISMAN, 1996; DYE, 2000).

Além de ser uma refeição gostosa, é fundamental realizar um café da manhã adequado para ter mais energia durante o dia e uma vida mais saudável.
Não é necessário ser uma grande refeição, mas sim uma porção de nutrientes capaz de estimular o metabolismo e fornecer nutrientes para as diversas funções específicas do organismo.

Esta refeição deve conter no mínimo 15% das calorias necessárias do dia e o critério de escolha para os alimentos é baseado na função que desempenha cada nutriente.
http://4.bp.blogspot.com/_V2cQunhpI9Q/TBgaUFQ5BKI/AAAAAAAAAfA/PS83oiJ-7D8/s640/cafe-da-manha.jpg
O que não pode faltar no café da manhã?
- Cereais integrais, pães e biscoitos são boas fontes de carboidratos, nutrientes responsáveis pelo fornecimento de energia;
- Leite e derivados fornecem as proteínas, que são responsáveis pela formação e manutenção dos tecidos, e aind a fornecem o cálcio, que é um mineral importante na formação e manutenção do tecido ósseo e na contração muscular;
- Frutas e suco de frutas, fornecem vitaminas e minerais, responsáveis pela regulação de diversas funções no organismo.
É importante salientar que optar pelos alimentos integrais como cereais pães e biscoitos integrais, garante mais fibras e antioxidantes para a dieta.
Estes nutrientes auxiliam o bom funcionamento intestinal e ainda previnem doenças.



bibliográficas

DYE, L.; LUCH, A.; BLUNDELL, J.E. Macronutrients and mental performance. Nutrition, v.16, p.1021-34, 2000.
FARSHCHI, H.R.; TAYLOR, M.A.; MACDONALD, I.A. Beneficial metabolic effects of regular meal frequency on dietary thermogenesis, insulin sensitivity, and fasting lipid profiles in healthy obese women. Am J Clin Nutr, v. 81, p.16-24, 2005.
FARSHCHI, H.R.; TAYLOR, M.A.; MACDONALD, I.A. Regular meal frequency creates more appropriate insulin sensitivity and lipid profile s compared with irregular meal frequency in healthy lean women. Eur J Clin Nutr, v. 58, p. 1071- 7, 2004.

MORENO, L.A.; RODRIGUEZ, G. Dietary risk factors for development of childhood obesity. Curr Opin Clin Nutr Metab Care, v.10, p. 336-41, 2007.
MURPHY, J.M.; PAGANO, M.E.; MACHMANI, J. The relationship of school breakfast and psychosocial and academic functioning. Arch Pediatr Adolesc Med, V.152, P.899-907, 1998.
RODRIGUEZ, G.; MORENO, L.A. Is dietary intake able to explain differences in body fatness in children and adolescents? Nutr Metab Cardiovasc Dis, v.16, p.294-301, 2006.
SCHULZ, M.; NOTHLINGS, U.; HOFFMANN, K. Identification of a food pattern characterized by high-fiber and low-fat food choices associated with low prospective weight change in the EPIC–Potsdam cohort. J Nutr, v.135, p. 1183-9, 2005.
SONG, W.O.; CHUN, O.K.; OBAYASHI, S. Is consumption of breakfast associated with body mass index in US adults? J Am Diet Assoc, v.105, p.1373-82, 2005 .
TIMLIN, M.T.; PEREIRA, M.A. Breakfast frequency and quality in the etiology of adult obesity and chronic diseases. Nutr Rev, v.65, p.268-81, 2007.
VAISMAN, N.; VOET, H.; AKIVIS, A. The effects of breakfast timing on the cognitive function of elementary school students. Arch Pediatr Adolesc Med, v.150, p.1089-92, 1996.

domingo, 18 de julho de 2010

Mulheres obesas e AVC

http://www.cienciahoje.pt/files/41/41523.jpg
Obesidade pode triplicar risco de derrame em mulheres de meia idade.
Estudo revela que mulheres de 30 a 50 anos têm mais chances de sofrer um AVC que homens.
O aumento da obesidade entre mulheres entre 30 e 50 anos pode ter triplicado as taxas de Acidente Vascular Cerebral (AVC) nas últ imas décadas.
É o que aponta um estudo da Universidade Southern California, em Los Angeles.
Em uma análise prévia de dados sobre derrame nos EUA, entre 1999 e 2004, pesquisadores descobriram que mulheres de 45 a 54 anos tinham duas vezes mais chance de sofrer um AVC do que homens da mesma faixa etária.
http://www.presenteparahomem.com.br/wp-content/uploads/2009/07/obesidade-doencas-tratament.jpg
A partir desses dados, Amytis Towfighi e colegas da universidade resolveram estudar se o fato representava uma tendência real e, em caso positivo, se poderiam revelar explicações.
Os pesquisadores analisaram informações de cerca de 10 mil homens e mulheres, a partir de exames do National Health and Nutrition.
As informações foram coletadas em fatias representativas da população americana em dois momentos: de 1988 a 1994 e de 1999 a 2004.Os autores do trabalho não encontraram nenhuma diferença significativa nas taxas de acidente vascular cerebral entre homens (0,9%) e mulheres (0,6%) no primeiro período.
No entanto, uma diferença surgiu na fase posterior, quand o o número de mulheres que relataram ter sofrido um derrame saltou para 1,8%, enquanto a taxa entre os homens continuou igual.
http://purapolitica.com.br/novosite/wp-content/uploads/2010/03/AVC-150x150.jpg
A descoberta desafia o pensamento tradicional de que os homens têm maiores chances de sofrer um AVC que as mulheres, segundo disseram os pesquisadores no periódico \'Stroke\'.Na tentativa de decifrar o que pode ter contribuído para a tendência ascendente em curso entre as mulheres, eles viram que as do segundo período tinham mais chances de ser obesas, ter pressão arterial alta e níveis elevados de gorduras nocivas ao sangue (triglicérides), em comparação às mulheres da primeira fase analisada.
Mais do que as mulheres no período de tempo mais tarde, foram também sobre a pressão arterial e os medicamentos hipolipemiantes, refletindo os esforços para melhorar o controle dos fatores de risco para AVC nos últimos anos.
"A epidemia da obesidade provavelmente contraria muitos dos avanços e medidas de prevenção em curso", disse Towfighi à Reute rs.
O conselho para evitar um AVC é ter um estilo de vida saudável:
  • praticar exercícios físicos regularmente
  • manter um peso normal
  • comer frutas e verduras
  • não fumar e beber álcool com moderação.
    O presidente eleito da American Heart Association (AHA), Ralph Sacco, que não participou do estudo, concorda.
http://2.bp.blogspot.com/__5mIzeLY7pw/TAPXotISpII/AAAAAAAAAHw/dA3IwF3dnWg/s1600/caminhada.jpg
"Nunca é tarde para começar a comer direito e aumentar a atividade física em nossa rotina diária."
Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,obesidade-pode-triplicar-risco-de-derrame-em-mulheres-de-meia-idade,571982,0.htm em 25/06/2010

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Copa do Mundo de 2014. Esclareça as principais dúvidas sobre o evento no país

http://alemdofutebol2014.files.wordpress.com/2009/10/turismo-copa-20141.jpg
No dia 30 de outubro, finalmente a notícia se tornou oficial: o Brasil será o país anfitrião da Copa do Mundo de Futebol de 2014.
O comunicado foi feito durante reunião do comitê executivo da Fifa em Zurique, na Suíça, na qual estavam o presidente Lula, o técnico da seleção brasileira, Dunga, e o jogador Romário.
Essa será a segunda Copa realizada nos gramados do país - a primeira, em 1950, a derrota na final para o Uruguai calou o Maracanã e enlutou a nação.
Para os torcedores será uma oportunidade de assistir em casa ao principal torneio da modalidade esportiva mais praticada no mundo.

Por que o Brasil foi o escolhido para sediar Copa de 2014?

A escolha do Brasil se deve a uma mudança no regulamento da Fifa. Em 2000, quando a Alemanha derrotou a África do Sul na votação interna do órgão para escolher o país-sede da Copa de 2006, a Fifa decidiu estabelecer um rodízio entre os continentes que abrigarão o campeonato. Coube à África do Sul, o mais desenvolvido país africano, encarregar-se da Copa de 2010.

Para 2014, sendo a América do Sul a bola da vez, a disputa ficou entre o Brasil e a Colômbia. Em abril de 2007, alegando que não conseguiriam cumprir todas as exigências da Fifa para a realização de uma Copa do Mundo, os colombianos retiraram a candidatura. O Brasil se tornou candidato único.

Mas um dia antes do anúncio do país-sede para 2014 a Fifa também divulgou o fim do rodízio de continentes, para evitar as candidaturas únicas.

Quais são as exigências para abrigar o torneio?

Basicamente, as exigências da Fifa para a Copa rezam que os estádios onde as partidas são disputadas apresentem as mesmas condições de conforto e segurança que as de seus equivalentes nos países desenvolvidos.

Todos os assentos, por exemplo, têm de ser numerados e é preciso haver hospitais e estacionamentos nas imediações.

Além disso, será preciso preparar as cidades que os abrigam para a complexa operação logística que o certame envolve.

Sediar uma Copa significa hospedar 32 equipes e suas comitivas durante um mês e criar estrutura para a realização de 64 partidas, que serão transmitidas globalmente.

Algum estádio está preparado para receber a Copa?

Não, todos precisam de obras para abrigar uma partida do Mundial.

Adaptar os modestos estádios brasileiros às recomendações técnicas da Fifa exigirá reformas colossais, e até a construção de novas instalações.

Nenhum, nem mesmo os mais recentes, cumpre os requisitos básicos, a começar pelo conforto do público.

A Fifa recomenda que todos os espectadores tenham assentos individuais, com encosto de pelo menos 30 centímetros de altura.

Banheiros limpos e em número suficiente, corredores de entrada e saída largos e tribunas de imprensa bem equipadas são raridades nos campos brasileiros.

Quantos estádios serão escolhidos para o Mundial?

A Fifa deve anunciar a lista de estádios que vão abrigar partidas do Mundial somente no fim do ano que vem. Serão selecionados no mínimo oito e no máximo doze.

Dos estádios atuais quais mudanças seriam necessárias para abrigar partidas do Mundial?



Quantos turistas o país pode receber?


A expectativa é que em um mês 500 000 turistas – 10% do total que o país recebe em um ano inteiro – acorram às cidades onde acontecerão os jogos.

Em 1994, os EUA receberam 400.000 turistas; a França, em 1998, 500.000; o Japão, em 2002, 400.000; e a Alemanha, por conta da sua localização geográfica, bem no centro da Europa, recebeu 2 milhões de turistas.

A previsão para 2010 é que 250.000 turistas vão à África do Sul.

O campeonato atrairá ainda 15.000 jornalistas, 15.000 voluntários para tarefas diversas e 300 funcionários e convidados da Fifa, cuja lista de exigências ao país organizador inclui jatinhos, limusines e 400 automóveis.

Quanto o país vai gastar para receber o evento?

Calcula-se que o Mundial de Futebol do Brasil consumirá 5 bilhões de dólares, embora as estimativas finais, quando anunciadas, devam prever cifras bem maiores.

Foi o que aconteceu nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro. Inicialmente orçados em 500 milhões de reais, estima-se que tenham consumido 4 bilhões de reais.

Poucos países podem fazer como os Estados Unidos, que organizaram uma Copa do Mundo (em 1994) e duas Olimpíadas (em 1984 e 1996) sem um centavo de ajuda do erário.

Isso porque toda a infra-estrutura estava pronta. Na Alemanha, o setor público (local ou federal) financiou um terço dos 2 bilhões de dólares gastos nas obras nos estádios.

De onde sairá o dinheiro para bancar as despesas?

No caso da Copa no Brasil, parte da verba virá dos cofres da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), beneficiária dos polpudos patrocínios da seleção brasileira.

Mas os gastos com infra-estrutura nas cidades onde acontecerão os jogos – construção de estádios, obras em estradas, aeroportos e sistemas de telecomunicações – correrão por conta do estado, ou seja, serão bancados com dinheiro público.

Quais as justificativas para o governo investir na Copa?

Os argumentos a favor dos gastos públicos com a Copa do Mundo no Brasil dizem que o certame trará empregos, aumentará o fluxo turístico, promoverá a revitalização de áreas urbanas e garantirá investimentos de peso no país.

Quais as justificativas para o governo investir na Copa?

Os argumentos a favor dos gastos públicos com a Copa do Mundo no Brasil dizem que o certame trará empregos, aumentará o fluxo turístico, promoverá a revitalização de áreas urbanas e garantirá investimentos de peso no país.

Qual é o retorno para o país depois do torneio?

As estimativas sobre número de turistas, geração de empregos e impacto do evento sobre o PIB em geral são exageradas.

Levantamentos dão conta de que em 1994 os EUA aumentaram em 1,4% o PIB; em 1998, na França, o PIB cresceu 1,3% a mais; em 2002, a Coréia o elevou em 3,1% enquanto o Japão teve decréscimo de 0,3%; e a Alemanha teve 1,7% a mais no PIB em 2006.

Mas antes do Mundial da Alemanha, falou-se na criação de 100.000 empregos.

Um estudo feito depois do evento contabilizou apenas metade desse total.

A Coréia do Sul esperava 500.000 turistas a mais em 2002. Só apareceram 50% deles.

É pagar para ver!

A Copa 2014 Bate às nossas Portas... Antes de Abrir há muito trabalho pela frente..

http://www.bloguez.com/uploads/img_18/184683/KempViagemTurismo_Copa-do-Mundo-Futebol-_05_07_09_Cidades-sedes_em_preparaxo_jpg_1058132790.jpg

Mas já começaremos bem se inventarmos uma "Jabulani" para agradar Patrocinadores...

Fonte: Veja.com

terça-feira, 6 de julho de 2010

VITÓRIA ? Artigo 90-E do PL 5.186/05

O Senado Federal aprovou as mudanças da Lei Pelé, mas o CREF4/SP foi firme com sua Campanha de Repúdio ao texto do Artigo 90-E do PL 5.186/05, que tratava do Monitor de Esporte e obteve êxito.


O Artigo foi rejeitado.

Os conselheiros Flavio Delmanto,Georgios S. Hatzidakis e Vlademir Fernandes foram

insistentes e conseguiram obtero veredicto final no dia 09/06, em reunião conjunta das comissões de Constituição e Justiça (CCJ), Assuntos Econômicos (CAE), Assuntos Sociais (CAS) e de Educação (CE) do Senado Federal. Os senadores de São Paulo Romeu Tuma (PTB-SP), Aloizio Mercadante (PT-SP) e Eduardo Suplicy (PT-SP) votaram a favor da retirada desse item que ia contra o que prevê a Lei nº 9.696/98, que regulamentou a profissão.

O relator da matéria, senador Álvaro Dias (PSDB-PR), acatou a decisão do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), atendendo às expectativas dos profissionais.

A supressão dessa emenda valorizou o diploma do Profissional de Educação Física.

Agora o projeto volta para a Câmara dos Deputados, que deve vetar ou corroborar as mudanças feitas no Senado.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva já tinha reconhecido, no dia 04/06, na III CNE, em Brasília, o “erro” do próprio governo e defendeu que o Senado alterasse o projeto de lei que tratava do assunto.

Antes dele, o ministro do Esporte, Orlando Silva, tinha afirmado que o governo era contra essa ideia.

http://sites.google.com/site/eliteshape/_/rsrc/1238509003662/Home/cref/CREF.JPG

Erro? Esse ano tem eleição... Fique de Olho!!!

Ninguém achou o diploma no lixo...

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Brasil sofre pane, leva virada da Holanda e dá adeus á Copa 2010

Brasil 1 X 2 Holanda

AFP
Dunga não se conteve no banco de reservas durante o último jogo do  Brasil na Copa
Dunga não se conteve no banco de reservas durante o último jogo do Brasil na Copa

Duas falhas defensivas e pouca inspiração no ataque determinaram o fim do sonho do Brasil na busca pelo hexacampeonato.

Depois de um bom primeiro tempo, a seleção verde e amarela sofreu uma pane e levou a virada por 2 a 1 da Holanda, em dia inspirado de Sneijder, nesta sexta-feira, pelas quartas de final da Copa do Mundo da África do Sul.

O gol de Robinho logo no início do jogo deu a falsa esperança de um jogo fácil no estádio Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth, mas a Laranja deu a resposta na etapa complementar.

No lance do empate, Sneijder levantou para a área e viu Júlio César sair errado e se chocou com Felipe Melo. A bola tocou na cabeça do volante e foi para as redes. Gol contra do meio-campista.

Pouco depois, a defesa brasileira, que antes da Copa chegou a ser apontada como a melhor do mundo, ficou parada enquanto Sneijder cabeceou sozinho para virar.

Para completar, Felipe Melo ainda perdeu a cabeça, pisou no adversário e foi expulso.

Campeão da Copa das Confederações, Copa América e classificado antecipadamente nas Eliminatórias, Dunga viu sua seleção cair justamente diante da equipe que eliminou nas Copas de 1994 e 1998.

Enquanto o Brasil volta para casa frustrado, a Holanda aguarda nesta sexta-feira a definição do outro semifinalista, que sairá do duelo entre Uruguai e Gana.

http://winbroker.blog.terra.com.br/files/2009/11/brasil-holanda.jpg

O jogo: Com um futebol digno do duelo entre Brasil e Holanda, a partida desta sexta-feira começou com discussões, velocidade e gol. Logo no primeiro lance, depois de falta de Daniel Alves sobre Robben assinalada pelo árbitro, Robinho se irritou e reclamou com os adversários.

Em meio ao clima tenso, a seleção brasileira tomou a iniciativa e criou uma chance que gerou polêmica. Daniel Alves recebeu pela direita, avançou até a área e tocou para Robinho empurrar para as redes, mas o árbitro assinalou impedimento do ala/meia.

Com um jogo bastante pegado no meio-campo, o time de Dunga não demorou a encontrar mais espaços na defesa adversária.

Assim, abriu o placar, aos nove minutos.

Robinho comemoração Brasil jogo HolandaRobinho comemora o gol após receber passe primoroso de Felipe Melo, aos dez minutos (Foto: Reuters)

De volta à equipe depois de se recuperar de uma pancada no tornozelo esquerdo, Felipe Melo fez o lançamento para Robinho, que, entre dois adversários, emendou na saída do goleiro.

Por incrível que pareça, um dos marcadores do Rei das Pedaladas era o atacante Robben, que reclamou bastante com os companheiros depois do revés.

Assustada com o gol, a Holanda respondeu instintivamente. Kuyt apareceu pela esquerda e arrematou com força, mas Júlio César caiu para mandar a escanteio. As faltas marcadas pelo árbitro japonês Yuichi Nishimura geraram protestos dos brasileiros, que se irritaram em campo e levantaram também manifestações dos torcedores.

Com a Laranja cada vez mais disposta a atacar, Kaká tentou chamar a responsabilidade para armar contragolpes. Porém, foi em outra jogada que o Brasil ameaçou.

Depois de cobrança de escanteio, a bola voltou para Daniel Alves, que dominou na entrada da área pela direita, deu dois dribles desconcertantes em Kuyt e cruzou no meio para Juan chegar batendo, por cima do travessão.

http://www.jcorreio.com.br/noticias/8282/hhhhhhhhhh.jpg

Enquanto a seleção de Bert Van Marwijk encontrava dificuldades para furar o bloqueio canarinho, as respostas dos pentacampeões chegavam cada vez mais perto da meta. Robinho passou como quis por dois marcadores na esquerda e rolou para Luís Fabiano, que tocou de primeira para Kaká bater colocado, exigindo uma ótima defesa de Stekelenburg, após a brilhante jogada coletiva.

Para encerrar o primeiro tempo, Daniel Alves recebeu na intermediária e rolou uma bola açucarada para Maicon chegar livre pela direita com um forte chute. Stekelenburg espalmou, mas o bandeira apontou para tiro de meta, e o árbitro encerrou a etapa.

Ao contrário do primeiro tempo, a Holanda voltou melhor para a etapa final e conseguiu igualar a contagem em falha de Júlio César. Aos sete, Sneijder carregou a bola pela direita e mandou para a área. O goleiro saiu para tentar cortar e se chocou com Felipe Melo, em quem a bola ainda desviou antes de entrar.

Com o crescimento da Holanda, Dunga decidiu mudar o lado esquerdo, sacando Michel Bastos para a entrada de Gilberto. Pouco depois, os laranjas pediram pênalti em toque de mão de Lúcio na entrada da área, mas o árbitro mandou o jogo seguir. Com Luís Fabiano apagado, Kaká se encarregou de responder ao finalizar perto da trave.
Sneijder comemora classificação - Foto: Reuters
Sneijder comemora classificação

Porém, melhor em campo, a Laranja virou o jogo, aos 22.

Depois de cobrança de escanteio, Kuyt desviou na primeira trave e Sneijder apareceu sozinho no meio da defesa para cabecear para as redes. Para piorar ainda mais a situação, o temor em relação ao temperamento de Felipe Melo se confirmou. Depois de cometer falta em Sneijder, o volante pisou no adversário e foi expulso.

A Holanda, então, apostou na estratégia de tocar a bola e irritar o Brasil. Dunga, por sua vez, tratou de sacar Luís Fabiano, apático durante todo o jogo, para colocar Nilmar. Desesperado, o Brasil arriscou em duas cobranças perigosas de escanteio, mas não furou o bloqueio.

2014 está mais próximo do que parece, obras atrasadas, planejamento inexistente...

Será mais uma vergonha para o Brasil?

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Pesquisa indica que quase metade dos adultos brasileiros tem excesso de peso

O brasileiro ficou mais gordo nos últimos anos.

http://www.webix.com.br/fotos/imagens/doencas/obesidade_infantil.jpeg

Dados divulgados pelo Ministério da Saúde indicam que 46,6% da população está com excesso de peso e 13,9% são obesos.

Os números de 2009 apresentam crescimento em comparação com os de 2006 quando 42,7% dos adultos estavam acima do peso e 11,4% poderiam ser classificados como obesos.

Os homens são mais gordos, 51% contra 42,3% das mulheres, segundo a pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), que entrevistou 54 mil adultos.

O sedentarismo e padrões alimentares inadequados são apontados como causa do excesso de peso dos brasileiros.

http://www.luzimarteixeira.com.br/wp-content/uploads/2009/10/obesidade-infantil11.jpg

Apesar disto, a obesidade é vista como uma tendência mundial.

Entre os homens, o ganho de peso é mais comum a partir dos 35 anos e chega a 59,6% de homens de 55 a 64 com sobrepeso.

Na população feminina, o índice mais que dobra na faixa etária dos 45 aos 54 anos (52,9%) em relação a 18-24 anos (24,9%).

Já a prevalência da obesidade entre homens quase triplica do grupo etário de 18 a 24 anos (7,7%) para 55 a 64 anos (19,9%). Quando se levam em consideração só as mulheres, o índice aumenta mais de três vezes na comparação das duas faixas etárias: de 6,2% para 21,3%.
http://nutricaosaude.files.wordpress.com/2009/11/obes_inf1.jpg
Doenças

O excesso de peso aliado ao sedentarismo e à má alimentação contribui para o aparecimento de doenças crônicas.

De acordo com o estudo, 24,4% da população brasileira foi diagnosticada com hipertensão arterial e 5,8% afirma sofrer de diabetes.

O consumo excessivo de sal e gordura é apontado como fator de risco para a pressão alta, enquanto a incidência de diabetes pode estar relacionada à ingestão de grande quantidade de açúcar, massas e alimentos calóricos.
http://plus.maths.org/issue22/features/medical/cigarettebeerdhd.jpg
Bebidas e cigarro

A pesquisa também revelou que, de 2006 a 2009, o percentual de fumantes na população caiu de 16,2% para 15,5%, segundo o Ministério da Saúde.

O índice é bem menor que na Argentina e nos Estados Unidos, onde respectivamente 35% e 40% da população são dependentes da nicotina.

Pela primeira vez, a Vigitel aferiu a frequência de fumantes passivos na população.

O levantamento aponta que 13,3% dos brasileiros não-fumantes moram com pelo menos uma pessoa que costuma fumar dentro de casa.

Além disso, 12,8% das pessoas que não fumam convivem com ao menos um colega que fuma no local de trabalho.

Já a proporção de pessoas que declaram consumo abusivo de álcool cresceu de 16,2% da população, em 2006, para 18,9%, em 2009.

O Ministério considera excesso de bebida alcoólica cinco ou mais doses na mesma ocasião em um mês, no caso dos homens, ou quatro ou mais doses, no caso das mulheres.

O levantamento mostra que as situações de descontrole na hora de beber são mais frequentes na população masculina. No ano passado, 28,8% dos homens e 10,4% das mulheres beberam demais.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Treinamento Funcional para perda de peso

Treinamento

Todos os praticantes de musculação, em algum ponto de seu programa de treinamento, desejam diminuir o percentual de gordura corporal ou perder peso.

Isto também pode ser dito para o malhador médio, que apenas deseja "tonificar" algumas áreas, ou para o aluno mais experiente, que está querendo mais definição em algumas áreas para que, assim, complete o físico ideal.

Então, como o treinamento funcional ajuda a diminuir a gordura corporal?

Iremos analisar a perda de peso advinda de um pro­grama de exercícios funcionais em 3 áreas:

1. Primeiro iremos discutir a importância da massa magra para o aumento do seu metabolismo basal.

2. O segundo ponto será relativo à ativação muscular e a percepção corporal.

3. Finalmente, discutiremos do ponto de vista da eficiência muscular o porque exercícios funcionais podem ajudar a acelerar a perda de gordura em qualquer programa de treinamento.

http://www.desportoesaude.com/wp-content/uploads/2010/03/muscula%C3%A7%C3%A3o.jpg

1. Metabolismo Basal

Existem duas variáveis que determinam quantas calo­rias o seu corpo irá gastar em um dia: massa magra e nível de atividade diário.

Para que você perca peso, a quantidade de calorias consumida deve ser menor que a quantidade de calorias gastas no mesmo período de tempo.

Por exemplo, se uma mulher de 40 anos de ida­de tem um nível de gasto calórico diário por volta de 2.000kcal, deve consumir menos de 2.000kcal por dia para perder peso.

Você pode tentar gastar mais calorias aumentando a quantidade de treinamento, que exige em média de 300 a 700kcal por sessão, significando atingir um míni­mo de 5.000 passos a mais do que a média diária cami­nhando.

Ou você pode implementar uma rotina estru­turada de exercícios funcionais em seu treino com pesos e maximizar os resultados com menos tempo investido.

Ao ativar fibras musculares que antes não eram recru­tadas e executando exercícios que envolvem os grandes grupos musculares, você acelerará o ganho de massa magra e, assim, aumentará o gasto calórico diário.

Outro benefício reside no fato de que a maioria dos exercícios funcionais são realizados com movimentos instáveis que exigem um maior balanço e equilíbrio corporal e a dinâ­mica destes exercícios ocasiona um grande' aumento na freqüência cardíaca, facilitando atingir a zona de treina­mento cardiovascular.

Isto é muito importante; pois você não estará na aca­demia na maior parte do tempo durante a semana e, para maximizar a perda de gordura, precisamos aumentar o metabolismo para que gastemos mais calorias a cada minuto diariamente.

Você não perderá o peso que deseja treinando ape­nas três vezes na semana por 60 minutos. O treinamen­to funcional vai fazer seu corpo trabalhar a seu favor mes­mo quando não está malhando.

http://bloglog.globo.com/FCKeditor/UserFiles/Image/solange(9).jpg

2. Ativação Muscular

Quanto mais músculos são contraídos em um exer­cício, mais calorias são gastas, mais peso você levantará e mais resistência muscular terá. O sistema muscular pode se tornar dormente após anos de inatividade e des­balanceamentos posturais.

Desta forma, quando você está caminhando para a aca­demia, várias vias de transmissão dos impulsos nervosos estão inativas.

Pense um pouco nas aulas de matemáti­ca, quando você estava aprendendo geometria e álge­bra, alguns problemas pareciam fáceis naquela época pelo fato de estar repetindo constantemente a solução dos mesmos.

Pegue as mesmas questões hoje e a maio­ria de nós irá ter um grande branco tentando solucioná­Ias.

O nosso sistema muscular trabalha da mesma forma.

Se você não está praticando os mecanismos posturais apropriados todo o tempo, seus músculos e articulações irão esquecer como devem atuar e compensar os dife­rentes movimentos. E isto causará reduções na força muscular e aumentará o risco de lesões.

O treinamento funcional adota uma abordagem pro­gressiva que primeiramente foca na reeducação neu­ral.

Os movimentos iniciais são utilizados para aprimo­rar a percepção e utilização adequada das musculatu­ras estabilizadoras.

Dar um pequeno passo para trás irá permitir-lhe dar inúmeros passos à frente em seu pro­cesso de treinamento.

Depois que os músculos esta­bilizadores são reativados, se tornam assistentes nos mais básicos movimentos, como subir escadas, supi­nos e agachamentos.

http://2.bp.blogspot.com/_D7lDwDfo1s8/Sr5AJLddy2I/AAAAAAAAACI/mljJGCoq5Eg/S740/uytutr.jpg

3. Eficiência no Gasto de Calorias

Comparemos um supino sentado na máquina com um supino com halteres na swiss ball. O primeiro exer­cício propicia uma contração isolada dos peitorais, del­tóide anterior e tríceps braquial.

O assento e encosto da máquina suportam a coluna vertebral e permitem que os músculos estabilizadores da coluna quase que relaxem em sua totalidade. O supino na máquina é um exer­cício eficiente caso seu objetivo seja apenas e unica­mente o de desenvolver força e potência muscular nos peitoraIs.

Durante o supino com halteres na swiss ball, os mús­culos peitorais, o trÍceps e o deltóide anterior também deverão se contrair para que o movimento de supino seja executado corretamente.

Mas, adicionalmente, os estabilizadores das articulações dos ombros deverão ser recrutados para que os halteres sejam equilibrados e estabilizados.

Ao mesmo tempo, a posição de ponte, na qual a cabe­ça e os ombros estão apoiados na swiss ball, irá recrutar os glúteos, posteriores das coxas e todos os músculos estabilizadores da coluna vertebral para que a posição e equilíbrio sejam mantidos estáveis e o movimento ocor­ra com segurança.

EM ALGUNS CASOS, AO UTILIZARMOS UMA VERSÃO FUNCIONAL DE UM EXERCÍCIO TRADICIONAL, TEMOS UM AUMENTO NO GASTO CALÓRICO DE APROXIMADAMENTE 40% SOBRE O GASTO PROPICIADO PELO EXERCÍCIO TRADICIONAL PARA OS MESMOS GRUPOS MUSCULARES.

http://3.bp.blogspot.com/_-j5xHxfLVVU/SmqNeAqygxI/AAAAAAAAAuE/X_HSZAYq3V4/s320/bc1445prmercur.jpg

Muitos exercícios funcionais exigem movimentos que envolvem as maiores musculaturas corporais em grandes amplitudes de movimentação.

Ao ativar estes grupos musculares, como, por exemplo, as musculatu­ras das pernas em exercícios para o tronco, você estará obrigando seu organismo a gastar mais energia para exe­cutar o movimento.

Ao invés de um desenvolvimento máquina sentado, execute um desenvolvimento com halteres após a exe­cução de um "Lunge" e veja como seu corpo começará a "dissolver" aquelas gordurinhas indesejadas.

domingo, 27 de junho de 2010

A importância de fortalecer a musculatura para correr melhor

http://veja.abril.com.br/especiais/saude_2003/imagens/bola1.jpg

Quem freqüenta academias já deve ter visto pessoas realizando exercícios um pouco diferentes dos convencionais.

Eles são feitos com :

  • bola,
  • prancha
  • cilindro,
  • elásticos
  • e outros aparelhos muito diferentes das confortáveis máquinas em que é possível escolher a carga e ajustar ao tamanho dos braços e pernas.
    http://4.bp.blogspot.com/_HiMOErp1q40/SSXQ5Ymb-QI/AAAAAAAAAQg/2umVzPCpCsI/s400/funcionalav4.bmp

São os chamados exercícios funcionais.

A base dessa técnica está em trabalhar a musculatura buscando a funcionalidade do exercício, ou seja, aproximar os movimentos à atividade que o atleta necessita, seja ela a corrida ou qualquer outro esporte.

“Esses exercícios são direcionados ao fortalecimento da musculatura necessária às atividades cotidianas e aos gestos técnicos das diferentes modalidades esportivas. Já o treinamento convencional, que utiliza aparelhos, trabalha a musculatura de forma mais isolada, o que pode gerar desequilíbrios musculares se esse trabalho não for bem feito”, explica Samuel Ferraz Junior, professor da Fórmula Academia, de São Paulo.

Os três tipos de movimentos básicos trabalhados com a técnica são:

  • o rotacional,
  • o lateral
  • e de frente para traz, isso faz com que os exercícios utilizem toda a capacidade do músculo.
http://1.bp.blogspot.com/_HiMOErp1q40/SSXQIu5jmQI/AAAAAAAAAQY/uPMxjnNYSxQ/s400/funcionalav5.bmp

Outra vantagem é que, na maioria deles, são trabalhados ao mesmo tempo a força e o equilíbrio, o que seria impossível de fazer nos exercícios que são realizados com o atleta sentado em um aparelho.

O treinador explica que o exercício funcional pode ser um ótimo aliado para a corrida, pois trabalha as diversas funções dos músculos.

“Esse treinamento considera que cada movimento realizado pelo corpo humano envolve vários músculos, cada qual com diferentes funções. Durante a corrida, alguns são responsáveis por gerar o movimento, enquanto outros atuam ao mesmo tempo para estabilizar articulações e potencializar movimentos”, diz Samuel Ferraz Junior.

Além de te ajudar a chegar mais longe, o fortalecimento muscular feito por meio do treinamento funcional é capaz de simular melhor as situações vividas pelo atleta e prevenir lesões.

O corredor Daniel Trujillo, 38, advogado, conta que sentiu uma diferença grande no seu desempenho em provas depois que passou a realizar esse tipo de atividade.

“Senti um aumento no meu rendimento nas corridas depois que comecei a fazer exercícios funcionais”, conta.

“Passei a sentir menos cansaço e consigo administrar melhor a minha energia durante toda a prova”, completa.

O atleta afirma ainda que os exercícios funcionais foram importantes para evitar o que poderia se tornar uma lesão.

“Sentia uma dor no joelho porque eu corria sem orientação, mas depois que comecei o trabalho de fortalecimento e equilíbrio com os funcionais esse problema não voltou”, afirmou.

Por Odara Gallo

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Valorização... Profissional..

http://www.wallstreetfitness.com.br/imgs/Fotos/conselhos_regionais_federal_educacao_fisica_cref.jpg

A estreia da seleção na Copa finalmente aconteceu, e a “pátria de chuteiras” viveu a ansiedade de uma partida que, para a grande maioria, terminou aquém das expectativas.

Os críticos do esporte apontam motivos diversos.

Seja como for, a equipe venceu seu primeiro desafio.

Continuemos torcendo!

Por falar em comemoração, neste último dia 9 o profissional de Educação Física teve uma vitória particular.

http://www.nre.seed.pr.gov.br/cascavel/arquivos/Image/simboloeducacaofisica.jpg

Foram aprovadas na Comissão de Constituição e Justiça do Senado as alterações na Lei Pelé que, entre outros pontos, permitia a ex-atletas com pelo menos três anos consecutivos ou cinco alternados de profissão se tornarem monitores na respectiva modalidade desportiva.

O texto desvalorizava a profissão de Educador Físico, cuja regulamentação foi conquistada com tanto esforço.

O relator, senador Álvaro Dias, retirou o trecho e a lei segue agora para a Câmara dos Deputados.

É pouco mais são os primeiros passos, vamos ficar de olho!

terça-feira, 8 de junho de 2010

E ESSA TAL DE JABULANI?

http://culturafutebolistica.files.wordpress.com/2009/11/2010_jabulani.png

Estranha, ruim, sobrenatural e bola de supermercado foram algumas das críticas feitas por jogadores da seleção brasileira à bola que será utilizada na Copa do Mundo, mas, na opinião do meia Kaká, a Jabulani é ótima no contato do jogador com a bola.

Garoto-propaganda da Adidas, fabricante da bola do Mundial, Kaká fez elogios à Jabulani à época de seu lançamento, em dezembro do ano passado, e agora se vê envolvido numa polêmica com outros jogadores da seleção brasileira, que não pouparam críticas após realizarem os primeiros treinos com a bola que será usada na África do Sul.

Patrocinados pela Nike, rival da Adidas, o meia Júlio Baptista e, principalmente, o atacante Luís Fabiano se uniram neste domingo às críticas feitas inicialmente pelo goleiro Julio César, que disse que a bola da Copa "parece aquelas de supermercado".

"A bola é muito estranha, a trajetória que ela faz de repente sai de você. Acho que ela não gosta que alguém chute, é mais um adversário", disse a jornalistas Luís Fabiano, acrescentando que outros jogadores brasileiros compartilham da mesma opinião.

"Parece que tem alguém guiando, você vai chutar, cabecear, ela se mexe. É sobrenatural essa bola", brincou o jogador, que culpou a bola por erros cometidos pelos atacantes nos treinos de finalizações do time.

Segundo o preparador de goleiros da seleção, o ex-goleiro Wendell, o problema com a Jabulani é que a bola, por ser feita de couro sintético, é leve demais e muda de direção no ar quando chutada de longe.

http://www.esportefino.net/wp-content/uploads/2009/12/Jabulani_Angola01.jpg

Toda edição da copa do Mundo é mesma coisa, o patrocinador (a marca esportiva) inventa uma " Nova bola", mais leve, mais pesada , colorida ou incolor e não há como agradar gregos e trianos.

No primeiro treino coletivo do Brasil na preparação para a Copa, ficou clara a frustração dos jogadores com a bola após alguns lances. O lateral-direito Maicon, por exemplo, isolou dois chutes por cima do gol quando tinha uma boa posição para finalizar, enquanto Elano errou completamente uma tentativa de cruzamento.

Segundo Julio Baptista, "quando os laterais chegam no fundo e vão cruzar, metem a chamada rosca, e a bola vai pro lado contrário. Você chuta de longe e a bola faz três, quatro curvas", disse.

No lançamento da bola, a Adidas afirmou que a Jabulani --cujo nome significa "comemorar" no idioma zulu-- possui "ranhuras de aderência que asseguram um domínio completo, uma trajetória estável no ar e uma aderência perfeita em qualquer condição", e e divulgou elogios à bola feitos por vários jogadores patrocinados pela marca, incluindo Kaká.

"Para mim, o contato com a bola é muito importante e é ótimo com essa bola", foi o veredicto do meia brasileiro.

Além dos brasileiros, jogadores de outros países, em especial os goleiros, também fizeram críticas à instabilidade da Jabulani no ar.

http://4.bp.blogspot.com/_grSyOiusGZQ/SHR5rcGwZrI/AAAAAAAAAww/JsUUtpjebIA/s400/bola_quadrada_zorate.bmp

Quem gosta de esporte joga até com bola quadrada, é muito drama para quem ganha tão bem.



sexta-feira, 4 de junho de 2010

Treinamento Funcional, a atividade do momento

Treinamento Funcional está no topo das atividades desenvolvidas pelos profissionais envolvidos com qualidade de vida e resultados duradouros.
http://www.personaltrainerwls.com/bola1funcional.jpg

Mas será que abaixar e levantar, girar e estender, com bolas e elásticos faz mesmo diferença no seu condicionamento físico?

Tudo, como sempre, depende de um profundo conhecimento do corpo humano, sua fisiologia e mais do que tudo a quem se destina.

Um bom programa de treinamento funcional, mescla atividades neuromusculares com atividades de predominância aeróbia, buscando um equilíbrio orgânico.

A diversidade do uso de materiais auxiliares, cria uma aula mais dinâmica e completa. O professor deve estar atento as respostas orgânicas do aluno, para o correto dimensionamento da intensidade dos exercícios.

O treinamento deve estar focado nas necessidades individuais de cada aluno, sempre respaldado nos exames médicos e nas avaliações físicas periódicas.

http://www.educacaofisica.seed.pr.gov.br/arquivos/Image/treinamento_funcional.jpg

Sim, você consegue chegar aos seus objetivos, mas a regularidade da prática, como em qualquer tipo de treinamento físico é fundamental para a sedimentação dos resultados.

A grande diferença neste tipo de treinamento é o foco, mas voltado para a qualidade de vida do que para a estética corporal, o que acaba acontecendo, mas naturalmente, como conseqüência da prática regular da atividade.

Em resumo, esta é uma tendência atual e deve ser amplamente utilizada pelos profissionais da área nos próximos anos.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Exercício funcional: para organizar o que a corrida desorganiza

O ser humano talvez seja o animal que possua o movimento mais complexo, considerando ossos, músculos, articulações, eixos, alavancas que resultam na postura e movimentos de um bípede.

Justamente por sermos dotados de inteligência é que ao longo do desenvolvimento motor, dependendo das influências sociais e prática ou não de diversas modalidades esportivas, as pessoas chegam na fase adulta com desvios diversos na coluna e cadeias musculares.

Corredores de longa distância também têm suas desordens musculares.



Boa parte fica meio corcunda (cifótico), hiperlordótico e têm força desequilibrada nos músculos da coxa, podendo ocasionar, por exemplo, desvio de patela.

Não é raro fundista reclamar de dores nas costas principalmente na região lombar.

Horas de treinamento levam o corredor assumir postura inadequada.

Na linguagem popular é quando dizemos que "o corredor sentou". As costas ficam curvadas, os braços arriados e os joelhos flexionados em angulação abaixo do normal.

Corredores treinam mesmo estando cansados, gripados e uma boa parcela volta a treinar antes de curar as lesões.

Nossas fibras musculares têm capacidade limitada de cicatrizações e, claro, quanto mais lesões ao longo do tempo, mais encurtados ficam os grupos musculares acometidos.

Essa também é uma das razões da queda de performance entre corredores mais velhos.

A prática esportiva sem sombra de dúvida traz muitos benefícios à saúde, desde que praticada com orientação profissional e bom senso.

Por conta disso, existe um treinamento chamado funcional que visa justamente treinar aqueles grupos musculares ou mesmo pequenos músculos que servem de base para um determinado movimento.

O corredor que apenas corre fortalece apenas os músculos atuantes no gesto esportivo, deixando os mais fortes cada vez mais fortes e os mais fracos cada vez mais fracos.

Um tipo de exercício atualmente trazendo bons resultados é feito com bola suíça, que trabalha a propriocepção, a correção postural, o fortalecimento muscular, o equilíbrio e o relaxamento.

A bola, por fornecer superfície instável, acaba recrutando músculos estabilizadores mais profundos em qualquer exercício nela executado.



Várias modalidades esportivas, entre elas o futebol, estão descobrindo essa técnica que não é nova.

Já existia na fisioterapia e agora popularizada nas academias tem colaborado com a redução do índice de lesões.

Na musculação, por exemplo, as máquinas têm a vantagem de trabalhar isoladamente um grupo muscular, entretanto, exercícios para o mesmo grupo muscular quando executados com peso livre, na bola suíça ou com elásticos, recrutam mais músculos para manter o equilíbrio, a coordenação e estabilizar o movimento.

Vantagens do treinamento funcional para o corredor:

- Aperfeiçoamento do desempenho e eficiência do gesto esportivo.

- Melhora do equilíbrio e correção dos desvios musculares, reduzindo o índice de lesões.

- Melhora da coordenação motora.

- Recruta maior número de fibras musculares e unidades motoras.

- Desenvolvimento da consciência, controle do corpo e postura.

Circuito funcional ou desafiador?

Muitos exercícios com elásticos, bolas, pranchas e outros, são considerados funcional por muitos personal trainers e instrutores de musculação, mas será que são funcionais ou desafiadores?
http://cristianaarcangeli.virgula.uol.com.br/media/images/TreinamentoFuncional.JPG
Todos falam apenas em “funcional” onde também caberia o termo “desafiador”.
O exercício funcional trabalha capacidades como:
  • equilíbrio,
  • coordenação,
  • força,
  • resistência,
  • concentração,
  • consciência corporal
  • ou mesmo movimentos específicos que se aproximam com o esporte em questão.
Em qualquer exercício que inclua uma dessas capacidades, pode-se dizer que é funcional, porque tem uma função, um objetivo.
http://content-portal.istoe.com.br/istoeimagens/imagens/mi_336494033070401.jpg
Desafiador é o “que desafia ou aquele que desafia, provocante”.
Portanto, para aqueles que cansaram do termo “funcional” empregado a todo momento nas academias, que às vezes chega até a cansar de ouvir, pode-se muito bem mudar o nome para desafiador, desafiar, provocar os mecanismos e capacidades do corpo a tal exercício.
O que vemos acima, muito mais que um treino funcional, é um treino desafiador, pois o grau de dificuldade em alguns exercícios é muito grande, pois esse foi o objetivo.
Desta forma, podemos chamar os EF de exercícios desafiadores também, pois neste caso, foi um desafio para as capacidades e habilidades físicas em questão.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Treinadores envolvidos com doping são banidos do atletismo

Treinadores foram banidos do atletismo após serem os pivôs do doping em atletas profissionais em julho de 2009

http://globoesporte.globo.com/Esportes/foto/0,,21569066-EX,00.jpg
O Superior Tribunal de Justiça Desportiva da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) decidiu na noite desta terça-feira, 11 de maio, pelo banimento, por unanimidade, dos treinadores Jayme Netto Jr. e Inando Justino de Sena.
http://m.estadao.com.br/imagens/240/fotos/jaymenetto_inaldosena_doping_atletismo292.jpg
Os treinadores foram pivôs do escândalo do doping coletivo na equipe que treinavam em Presidente Prudente, interior de São Paulo, em julho de 2009.

A decisão inicialmente de quatro anos de suspensão, mas devido ao recurso da CBAt, eles foram banidos do Atletismo.

Os atletas envolvidos no escândalo, Bruno Lins Tenório de Barros, Jorge Célio da Rocha Sena, Josiane da Silva Tito, Luciana França e Lucimara Silvestre da Silva, terão que cumprir dois anos de suspensão.

Arquivo/AE
Lucimara Silvestre

Rodrigo Bargas e Evelyn Santos, que estavam afastados, já cumpriram a pena de seis meses que foram submetidos e já podem voltar a competir. A pena da dupla foi reduzida por colaborarem nas investigações.

http://e.i.uol.com.br/esporte/atletismo/2010/02/12/o-brasileiro-leonardo-elisiario-do-salto-triplo-foi-suspenso-por-dois-anos-apos-caso-de-doping-1266012967010_300x300.jpg

A queda foi grande, e deixou sua marca no atletismo brasileiro!

A maior responsabilidade sempre será dos profissionais envolvidos por isso cuidado doping é crime e único prejudicado imediato o professor de Educação física.

Fonte: O2 por Minuto