quinta-feira, 22 de julho de 2010

Sua mãe tem razão: Café da Manhã - Uma Escolha Saudável


Durante o tempo que passamos dormindo nosso corpo enfrenta um longo período em jejum, apenas gastando a energia que está armazenada e o que ficou disponível na circulação, como conseqüência das últimas refeições realizadas no período de vigília.
Café da Manhã.
Esse fator tem como resultado uma diminuição das reservas de “combustíveis” ess ências para o funcionamento do organismo.
Sabendo disso, o cérebro envia sinais para todo o corpo economizar energia durante esse período, tendo como conseqüência uma diminuição no metabolismo.
Com isso o café da manhã se torna uma das principais refeições do dia, servindo com uma forma de repor as energias perdidas durante o período de sono, fornecer energia para começar o dia e normalizar o nosso metabolismo, sendo o ideal para a obtenção desses benefícios realizar o café da manhã até 2 horas após acordado e consumi-lo de 15% a 30% do valor energético total (TIMLIN, 2007).

Porém com o dia-a-dia corrido e cada vez menos tempo devido ao estilo de vida adotado pela maioria das pessoas, sempre acordamos em cima da hora e quem sempre sai perdendo é o “café da manhã".
Porém há a necessidade de observar as conseqüências que isso pode trazer e programar pelos menos uns 15 minutos ao acordar para realizar um café da manhã gostoso e saudável.

Veja a seguir alguns estudos que demonstram a relação do café da manhã com a saúde e o aumento de peso quando não realizado:
  • Aumento da massa corporal
Estudos recentes demonstraram uma relação muito forte do aumento de sobrepeso e obesidade em pessoas que não realizam o café da manhã.
Isso pode ser explicado pelo fato do organismo ficar um longo tempo em jejum, entendendo assim que há necessidade de preservar energia, gastando o menos possível para a realização das tarefas básicas (MORENO 2007; RODRIGUEZ, 2006).

Outro aspecto importante a ser observado é quando se pula essa refeição, as escolhas alimentares na próxima refeição acaba sendo por alimentos mais calóricos e gordurosos (MORENO, 2007; RODRIGUEZ, 2006).
http://3.bp.blogspot.com/_y_GKdJNi36Q/Sqj_D6h5HZI/AAAAAAAABnY/rGKa8P-fcZs/s400/obesidade-infantil.jpg
  • Obesidade infantil
Algumas pesquisas na atualidade avaliaram as crianças que não realizavam o café da manhã e constataram um índice altíssimo de obesidade nessa faixa etária.
Os dados são preocupantes, por volta de 30% das crianças nessas condições apresentaram sobrepeso ou obesidade de acordo com o Índice de massa corporal (IMC).
Também foi observado um consumo muito inferior de frutas e vegetais dessas crianças em relação as crianças que realizam o café da manhã habitualmente (SONG; SCHULZ, 2005).

Aumento das chances de dislipidemias e doenças crônicas
Ao analisar o perfil lipídico das pessoas que não realizam o café da manhã, foi constatado um aumento dos níveis de lipoproteína de baixa densidade (LDL) e dos níveis de colesterol sanguíneo.
O motivo ainda não é totalmente esclarecido, mas um dos motivos pode ser a preferência por alimentos mais calóricos e gordurosos.
Esses motivos podem favorecer alterações no metabolismo, que com o passar dos anos pode ser o motivo do desenvolvimento de algumas doenças crônicas (FARSHCHI, 2004; 2005).

  • Café da manhã e desempenho cognitivo
Principalmente para as crianças, a realização do café da manhã está associada com a melhoria da aprendizagem na escola e nas práticas de diversas atividades, como o espo rte (MURPHY, 1998; VAISMAN, 1996).
Esses estudos sugerem que o café da manhã altera de uma forma positiva e significante a resolução de problemas e a memória a curto e longo prazo (VAISMAN, 1996; DYE, 2000).

Além de ser uma refeição gostosa, é fundamental realizar um café da manhã adequado para ter mais energia durante o dia e uma vida mais saudável.
Não é necessário ser uma grande refeição, mas sim uma porção de nutrientes capaz de estimular o metabolismo e fornecer nutrientes para as diversas funções específicas do organismo.

Esta refeição deve conter no mínimo 15% das calorias necessárias do dia e o critério de escolha para os alimentos é baseado na função que desempenha cada nutriente.
http://4.bp.blogspot.com/_V2cQunhpI9Q/TBgaUFQ5BKI/AAAAAAAAAfA/PS83oiJ-7D8/s640/cafe-da-manha.jpg
O que não pode faltar no café da manhã?
- Cereais integrais, pães e biscoitos são boas fontes de carboidratos, nutrientes responsáveis pelo fornecimento de energia;
- Leite e derivados fornecem as proteínas, que são responsáveis pela formação e manutenção dos tecidos, e aind a fornecem o cálcio, que é um mineral importante na formação e manutenção do tecido ósseo e na contração muscular;
- Frutas e suco de frutas, fornecem vitaminas e minerais, responsáveis pela regulação de diversas funções no organismo.
É importante salientar que optar pelos alimentos integrais como cereais pães e biscoitos integrais, garante mais fibras e antioxidantes para a dieta.
Estes nutrientes auxiliam o bom funcionamento intestinal e ainda previnem doenças.



bibliográficas

DYE, L.; LUCH, A.; BLUNDELL, J.E. Macronutrients and mental performance. Nutrition, v.16, p.1021-34, 2000.
FARSHCHI, H.R.; TAYLOR, M.A.; MACDONALD, I.A. Beneficial metabolic effects of regular meal frequency on dietary thermogenesis, insulin sensitivity, and fasting lipid profiles in healthy obese women. Am J Clin Nutr, v. 81, p.16-24, 2005.
FARSHCHI, H.R.; TAYLOR, M.A.; MACDONALD, I.A. Regular meal frequency creates more appropriate insulin sensitivity and lipid profile s compared with irregular meal frequency in healthy lean women. Eur J Clin Nutr, v. 58, p. 1071- 7, 2004.

MORENO, L.A.; RODRIGUEZ, G. Dietary risk factors for development of childhood obesity. Curr Opin Clin Nutr Metab Care, v.10, p. 336-41, 2007.
MURPHY, J.M.; PAGANO, M.E.; MACHMANI, J. The relationship of school breakfast and psychosocial and academic functioning. Arch Pediatr Adolesc Med, V.152, P.899-907, 1998.
RODRIGUEZ, G.; MORENO, L.A. Is dietary intake able to explain differences in body fatness in children and adolescents? Nutr Metab Cardiovasc Dis, v.16, p.294-301, 2006.
SCHULZ, M.; NOTHLINGS, U.; HOFFMANN, K. Identification of a food pattern characterized by high-fiber and low-fat food choices associated with low prospective weight change in the EPIC–Potsdam cohort. J Nutr, v.135, p. 1183-9, 2005.
SONG, W.O.; CHUN, O.K.; OBAYASHI, S. Is consumption of breakfast associated with body mass index in US adults? J Am Diet Assoc, v.105, p.1373-82, 2005 .
TIMLIN, M.T.; PEREIRA, M.A. Breakfast frequency and quality in the etiology of adult obesity and chronic diseases. Nutr Rev, v.65, p.268-81, 2007.
VAISMAN, N.; VOET, H.; AKIVIS, A. The effects of breakfast timing on the cognitive function of elementary school students. Arch Pediatr Adolesc Med, v.150, p.1089-92, 1996.

domingo, 18 de julho de 2010

Mulheres obesas e AVC

http://www.cienciahoje.pt/files/41/41523.jpg
Obesidade pode triplicar risco de derrame em mulheres de meia idade.
Estudo revela que mulheres de 30 a 50 anos têm mais chances de sofrer um AVC que homens.
O aumento da obesidade entre mulheres entre 30 e 50 anos pode ter triplicado as taxas de Acidente Vascular Cerebral (AVC) nas últ imas décadas.
É o que aponta um estudo da Universidade Southern California, em Los Angeles.
Em uma análise prévia de dados sobre derrame nos EUA, entre 1999 e 2004, pesquisadores descobriram que mulheres de 45 a 54 anos tinham duas vezes mais chance de sofrer um AVC do que homens da mesma faixa etária.
http://www.presenteparahomem.com.br/wp-content/uploads/2009/07/obesidade-doencas-tratament.jpg
A partir desses dados, Amytis Towfighi e colegas da universidade resolveram estudar se o fato representava uma tendência real e, em caso positivo, se poderiam revelar explicações.
Os pesquisadores analisaram informações de cerca de 10 mil homens e mulheres, a partir de exames do National Health and Nutrition.
As informações foram coletadas em fatias representativas da população americana em dois momentos: de 1988 a 1994 e de 1999 a 2004.Os autores do trabalho não encontraram nenhuma diferença significativa nas taxas de acidente vascular cerebral entre homens (0,9%) e mulheres (0,6%) no primeiro período.
No entanto, uma diferença surgiu na fase posterior, quand o o número de mulheres que relataram ter sofrido um derrame saltou para 1,8%, enquanto a taxa entre os homens continuou igual.
http://purapolitica.com.br/novosite/wp-content/uploads/2010/03/AVC-150x150.jpg
A descoberta desafia o pensamento tradicional de que os homens têm maiores chances de sofrer um AVC que as mulheres, segundo disseram os pesquisadores no periódico \'Stroke\'.Na tentativa de decifrar o que pode ter contribuído para a tendência ascendente em curso entre as mulheres, eles viram que as do segundo período tinham mais chances de ser obesas, ter pressão arterial alta e níveis elevados de gorduras nocivas ao sangue (triglicérides), em comparação às mulheres da primeira fase analisada.
Mais do que as mulheres no período de tempo mais tarde, foram também sobre a pressão arterial e os medicamentos hipolipemiantes, refletindo os esforços para melhorar o controle dos fatores de risco para AVC nos últimos anos.
"A epidemia da obesidade provavelmente contraria muitos dos avanços e medidas de prevenção em curso", disse Towfighi à Reute rs.
O conselho para evitar um AVC é ter um estilo de vida saudável:
  • praticar exercícios físicos regularmente
  • manter um peso normal
  • comer frutas e verduras
  • não fumar e beber álcool com moderação.
    O presidente eleito da American Heart Association (AHA), Ralph Sacco, que não participou do estudo, concorda.
http://2.bp.blogspot.com/__5mIzeLY7pw/TAPXotISpII/AAAAAAAAAHw/dA3IwF3dnWg/s1600/caminhada.jpg
"Nunca é tarde para começar a comer direito e aumentar a atividade física em nossa rotina diária."
Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,obesidade-pode-triplicar-risco-de-derrame-em-mulheres-de-meia-idade,571982,0.htm em 25/06/2010

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Copa do Mundo de 2014. Esclareça as principais dúvidas sobre o evento no país

http://alemdofutebol2014.files.wordpress.com/2009/10/turismo-copa-20141.jpg
No dia 30 de outubro, finalmente a notícia se tornou oficial: o Brasil será o país anfitrião da Copa do Mundo de Futebol de 2014.
O comunicado foi feito durante reunião do comitê executivo da Fifa em Zurique, na Suíça, na qual estavam o presidente Lula, o técnico da seleção brasileira, Dunga, e o jogador Romário.
Essa será a segunda Copa realizada nos gramados do país - a primeira, em 1950, a derrota na final para o Uruguai calou o Maracanã e enlutou a nação.
Para os torcedores será uma oportunidade de assistir em casa ao principal torneio da modalidade esportiva mais praticada no mundo.

Por que o Brasil foi o escolhido para sediar Copa de 2014?

A escolha do Brasil se deve a uma mudança no regulamento da Fifa. Em 2000, quando a Alemanha derrotou a África do Sul na votação interna do órgão para escolher o país-sede da Copa de 2006, a Fifa decidiu estabelecer um rodízio entre os continentes que abrigarão o campeonato. Coube à África do Sul, o mais desenvolvido país africano, encarregar-se da Copa de 2010.

Para 2014, sendo a América do Sul a bola da vez, a disputa ficou entre o Brasil e a Colômbia. Em abril de 2007, alegando que não conseguiriam cumprir todas as exigências da Fifa para a realização de uma Copa do Mundo, os colombianos retiraram a candidatura. O Brasil se tornou candidato único.

Mas um dia antes do anúncio do país-sede para 2014 a Fifa também divulgou o fim do rodízio de continentes, para evitar as candidaturas únicas.

Quais são as exigências para abrigar o torneio?

Basicamente, as exigências da Fifa para a Copa rezam que os estádios onde as partidas são disputadas apresentem as mesmas condições de conforto e segurança que as de seus equivalentes nos países desenvolvidos.

Todos os assentos, por exemplo, têm de ser numerados e é preciso haver hospitais e estacionamentos nas imediações.

Além disso, será preciso preparar as cidades que os abrigam para a complexa operação logística que o certame envolve.

Sediar uma Copa significa hospedar 32 equipes e suas comitivas durante um mês e criar estrutura para a realização de 64 partidas, que serão transmitidas globalmente.

Algum estádio está preparado para receber a Copa?

Não, todos precisam de obras para abrigar uma partida do Mundial.

Adaptar os modestos estádios brasileiros às recomendações técnicas da Fifa exigirá reformas colossais, e até a construção de novas instalações.

Nenhum, nem mesmo os mais recentes, cumpre os requisitos básicos, a começar pelo conforto do público.

A Fifa recomenda que todos os espectadores tenham assentos individuais, com encosto de pelo menos 30 centímetros de altura.

Banheiros limpos e em número suficiente, corredores de entrada e saída largos e tribunas de imprensa bem equipadas são raridades nos campos brasileiros.

Quantos estádios serão escolhidos para o Mundial?

A Fifa deve anunciar a lista de estádios que vão abrigar partidas do Mundial somente no fim do ano que vem. Serão selecionados no mínimo oito e no máximo doze.

Dos estádios atuais quais mudanças seriam necessárias para abrigar partidas do Mundial?



Quantos turistas o país pode receber?


A expectativa é que em um mês 500 000 turistas – 10% do total que o país recebe em um ano inteiro – acorram às cidades onde acontecerão os jogos.

Em 1994, os EUA receberam 400.000 turistas; a França, em 1998, 500.000; o Japão, em 2002, 400.000; e a Alemanha, por conta da sua localização geográfica, bem no centro da Europa, recebeu 2 milhões de turistas.

A previsão para 2010 é que 250.000 turistas vão à África do Sul.

O campeonato atrairá ainda 15.000 jornalistas, 15.000 voluntários para tarefas diversas e 300 funcionários e convidados da Fifa, cuja lista de exigências ao país organizador inclui jatinhos, limusines e 400 automóveis.

Quanto o país vai gastar para receber o evento?

Calcula-se que o Mundial de Futebol do Brasil consumirá 5 bilhões de dólares, embora as estimativas finais, quando anunciadas, devam prever cifras bem maiores.

Foi o que aconteceu nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro. Inicialmente orçados em 500 milhões de reais, estima-se que tenham consumido 4 bilhões de reais.

Poucos países podem fazer como os Estados Unidos, que organizaram uma Copa do Mundo (em 1994) e duas Olimpíadas (em 1984 e 1996) sem um centavo de ajuda do erário.

Isso porque toda a infra-estrutura estava pronta. Na Alemanha, o setor público (local ou federal) financiou um terço dos 2 bilhões de dólares gastos nas obras nos estádios.

De onde sairá o dinheiro para bancar as despesas?

No caso da Copa no Brasil, parte da verba virá dos cofres da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), beneficiária dos polpudos patrocínios da seleção brasileira.

Mas os gastos com infra-estrutura nas cidades onde acontecerão os jogos – construção de estádios, obras em estradas, aeroportos e sistemas de telecomunicações – correrão por conta do estado, ou seja, serão bancados com dinheiro público.

Quais as justificativas para o governo investir na Copa?

Os argumentos a favor dos gastos públicos com a Copa do Mundo no Brasil dizem que o certame trará empregos, aumentará o fluxo turístico, promoverá a revitalização de áreas urbanas e garantirá investimentos de peso no país.

Quais as justificativas para o governo investir na Copa?

Os argumentos a favor dos gastos públicos com a Copa do Mundo no Brasil dizem que o certame trará empregos, aumentará o fluxo turístico, promoverá a revitalização de áreas urbanas e garantirá investimentos de peso no país.

Qual é o retorno para o país depois do torneio?

As estimativas sobre número de turistas, geração de empregos e impacto do evento sobre o PIB em geral são exageradas.

Levantamentos dão conta de que em 1994 os EUA aumentaram em 1,4% o PIB; em 1998, na França, o PIB cresceu 1,3% a mais; em 2002, a Coréia o elevou em 3,1% enquanto o Japão teve decréscimo de 0,3%; e a Alemanha teve 1,7% a mais no PIB em 2006.

Mas antes do Mundial da Alemanha, falou-se na criação de 100.000 empregos.

Um estudo feito depois do evento contabilizou apenas metade desse total.

A Coréia do Sul esperava 500.000 turistas a mais em 2002. Só apareceram 50% deles.

É pagar para ver!

A Copa 2014 Bate às nossas Portas... Antes de Abrir há muito trabalho pela frente..

http://www.bloguez.com/uploads/img_18/184683/KempViagemTurismo_Copa-do-Mundo-Futebol-_05_07_09_Cidades-sedes_em_preparaxo_jpg_1058132790.jpg

Mas já começaremos bem se inventarmos uma "Jabulani" para agradar Patrocinadores...

Fonte: Veja.com

terça-feira, 6 de julho de 2010

VITÓRIA ? Artigo 90-E do PL 5.186/05

O Senado Federal aprovou as mudanças da Lei Pelé, mas o CREF4/SP foi firme com sua Campanha de Repúdio ao texto do Artigo 90-E do PL 5.186/05, que tratava do Monitor de Esporte e obteve êxito.


O Artigo foi rejeitado.

Os conselheiros Flavio Delmanto,Georgios S. Hatzidakis e Vlademir Fernandes foram

insistentes e conseguiram obtero veredicto final no dia 09/06, em reunião conjunta das comissões de Constituição e Justiça (CCJ), Assuntos Econômicos (CAE), Assuntos Sociais (CAS) e de Educação (CE) do Senado Federal. Os senadores de São Paulo Romeu Tuma (PTB-SP), Aloizio Mercadante (PT-SP) e Eduardo Suplicy (PT-SP) votaram a favor da retirada desse item que ia contra o que prevê a Lei nº 9.696/98, que regulamentou a profissão.

O relator da matéria, senador Álvaro Dias (PSDB-PR), acatou a decisão do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), atendendo às expectativas dos profissionais.

A supressão dessa emenda valorizou o diploma do Profissional de Educação Física.

Agora o projeto volta para a Câmara dos Deputados, que deve vetar ou corroborar as mudanças feitas no Senado.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva já tinha reconhecido, no dia 04/06, na III CNE, em Brasília, o “erro” do próprio governo e defendeu que o Senado alterasse o projeto de lei que tratava do assunto.

Antes dele, o ministro do Esporte, Orlando Silva, tinha afirmado que o governo era contra essa ideia.

http://sites.google.com/site/eliteshape/_/rsrc/1238509003662/Home/cref/CREF.JPG

Erro? Esse ano tem eleição... Fique de Olho!!!

Ninguém achou o diploma no lixo...

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Brasil sofre pane, leva virada da Holanda e dá adeus á Copa 2010

Brasil 1 X 2 Holanda

AFP
Dunga não se conteve no banco de reservas durante o último jogo do  Brasil na Copa
Dunga não se conteve no banco de reservas durante o último jogo do Brasil na Copa

Duas falhas defensivas e pouca inspiração no ataque determinaram o fim do sonho do Brasil na busca pelo hexacampeonato.

Depois de um bom primeiro tempo, a seleção verde e amarela sofreu uma pane e levou a virada por 2 a 1 da Holanda, em dia inspirado de Sneijder, nesta sexta-feira, pelas quartas de final da Copa do Mundo da África do Sul.

O gol de Robinho logo no início do jogo deu a falsa esperança de um jogo fácil no estádio Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth, mas a Laranja deu a resposta na etapa complementar.

No lance do empate, Sneijder levantou para a área e viu Júlio César sair errado e se chocou com Felipe Melo. A bola tocou na cabeça do volante e foi para as redes. Gol contra do meio-campista.

Pouco depois, a defesa brasileira, que antes da Copa chegou a ser apontada como a melhor do mundo, ficou parada enquanto Sneijder cabeceou sozinho para virar.

Para completar, Felipe Melo ainda perdeu a cabeça, pisou no adversário e foi expulso.

Campeão da Copa das Confederações, Copa América e classificado antecipadamente nas Eliminatórias, Dunga viu sua seleção cair justamente diante da equipe que eliminou nas Copas de 1994 e 1998.

Enquanto o Brasil volta para casa frustrado, a Holanda aguarda nesta sexta-feira a definição do outro semifinalista, que sairá do duelo entre Uruguai e Gana.

http://winbroker.blog.terra.com.br/files/2009/11/brasil-holanda.jpg

O jogo: Com um futebol digno do duelo entre Brasil e Holanda, a partida desta sexta-feira começou com discussões, velocidade e gol. Logo no primeiro lance, depois de falta de Daniel Alves sobre Robben assinalada pelo árbitro, Robinho se irritou e reclamou com os adversários.

Em meio ao clima tenso, a seleção brasileira tomou a iniciativa e criou uma chance que gerou polêmica. Daniel Alves recebeu pela direita, avançou até a área e tocou para Robinho empurrar para as redes, mas o árbitro assinalou impedimento do ala/meia.

Com um jogo bastante pegado no meio-campo, o time de Dunga não demorou a encontrar mais espaços na defesa adversária.

Assim, abriu o placar, aos nove minutos.

Robinho comemoração Brasil jogo HolandaRobinho comemora o gol após receber passe primoroso de Felipe Melo, aos dez minutos (Foto: Reuters)

De volta à equipe depois de se recuperar de uma pancada no tornozelo esquerdo, Felipe Melo fez o lançamento para Robinho, que, entre dois adversários, emendou na saída do goleiro.

Por incrível que pareça, um dos marcadores do Rei das Pedaladas era o atacante Robben, que reclamou bastante com os companheiros depois do revés.

Assustada com o gol, a Holanda respondeu instintivamente. Kuyt apareceu pela esquerda e arrematou com força, mas Júlio César caiu para mandar a escanteio. As faltas marcadas pelo árbitro japonês Yuichi Nishimura geraram protestos dos brasileiros, que se irritaram em campo e levantaram também manifestações dos torcedores.

Com a Laranja cada vez mais disposta a atacar, Kaká tentou chamar a responsabilidade para armar contragolpes. Porém, foi em outra jogada que o Brasil ameaçou.

Depois de cobrança de escanteio, a bola voltou para Daniel Alves, que dominou na entrada da área pela direita, deu dois dribles desconcertantes em Kuyt e cruzou no meio para Juan chegar batendo, por cima do travessão.

http://www.jcorreio.com.br/noticias/8282/hhhhhhhhhh.jpg

Enquanto a seleção de Bert Van Marwijk encontrava dificuldades para furar o bloqueio canarinho, as respostas dos pentacampeões chegavam cada vez mais perto da meta. Robinho passou como quis por dois marcadores na esquerda e rolou para Luís Fabiano, que tocou de primeira para Kaká bater colocado, exigindo uma ótima defesa de Stekelenburg, após a brilhante jogada coletiva.

Para encerrar o primeiro tempo, Daniel Alves recebeu na intermediária e rolou uma bola açucarada para Maicon chegar livre pela direita com um forte chute. Stekelenburg espalmou, mas o bandeira apontou para tiro de meta, e o árbitro encerrou a etapa.

Ao contrário do primeiro tempo, a Holanda voltou melhor para a etapa final e conseguiu igualar a contagem em falha de Júlio César. Aos sete, Sneijder carregou a bola pela direita e mandou para a área. O goleiro saiu para tentar cortar e se chocou com Felipe Melo, em quem a bola ainda desviou antes de entrar.

Com o crescimento da Holanda, Dunga decidiu mudar o lado esquerdo, sacando Michel Bastos para a entrada de Gilberto. Pouco depois, os laranjas pediram pênalti em toque de mão de Lúcio na entrada da área, mas o árbitro mandou o jogo seguir. Com Luís Fabiano apagado, Kaká se encarregou de responder ao finalizar perto da trave.
Sneijder comemora classificação - Foto: Reuters
Sneijder comemora classificação

Porém, melhor em campo, a Laranja virou o jogo, aos 22.

Depois de cobrança de escanteio, Kuyt desviou na primeira trave e Sneijder apareceu sozinho no meio da defesa para cabecear para as redes. Para piorar ainda mais a situação, o temor em relação ao temperamento de Felipe Melo se confirmou. Depois de cometer falta em Sneijder, o volante pisou no adversário e foi expulso.

A Holanda, então, apostou na estratégia de tocar a bola e irritar o Brasil. Dunga, por sua vez, tratou de sacar Luís Fabiano, apático durante todo o jogo, para colocar Nilmar. Desesperado, o Brasil arriscou em duas cobranças perigosas de escanteio, mas não furou o bloqueio.

2014 está mais próximo do que parece, obras atrasadas, planejamento inexistente...

Será mais uma vergonha para o Brasil?